O Mito de Odin, O Pendurado, Você e o Destino da Humanidade.

Odin perdeu um de seus olhos em troca de maior Conhecimento, Sabedoria e Discernimento.


Assim como Odin, o deus nórdico da sabedoria e da vidência, fez um sacrifício doando um de seus olhos em troca de beber um de água da fonte da sabedoria, quem tem o Pendurado como arquétipo regente da sua personalidade, está na mesma situação, tendo que sacrificar algo em prol da humanidade ou de si mesmo.

Odin trocou a visão do mundo (seu olho) pela visão interna (sabedoria), quando desistiu inteiramente de sua visão mundana.



Após esse episódio, Odin decidiu assumir a tarefa de encontrar o significado das runas, que ditavam o destino de todos os mundos nórdicos, e guardava os segredos da Sabedoria e do próprio significado da Vida. Porém sabia que as runas só se revelavam àqueles que eram dignos, e então enforcou-se na grande árvore Yggdrasil, que cresce a partir das profundezas abismais do Poço de Urd. Ali Odin observou as runas com um foco intenso e após ficar entre a vida e a morte por nove dias e nove noites, enxergou seus segredos. E apesar de sua dor e exaustão, soltou um um grande grito e se tornou o grande deus que exerce uma série de poderes mágicos, dentre eles a vidência.


Odin se sacrificou por si mesmo. Parte dele tinha que morrer para que outra parte pudesse ganhar Sabedoria e Conhecimento.

O mito de Odin nos ensina que, para progredir, pequenas partes de nós (crenças, zona de conforto, paradigma antigo) precisam morrer, para permitir novos brotos de Sabedoria crescer, e ganhar sabedoria, muitas vezes vem com o sacrifício. Os vikings acreditavam que se algo vale a pena ter, é absolutamente necessário o sacrifício.

Quem vive O Pendurado está nessa difícil posição que ele mesmo se colocou em sacrifício de sinceridade de sua parte, e portanto não faz sentido ele ficar fazendo papel de vítima!

As pessoas que se recusam entrar na segunda parte da sua jornada, que é a Jornada Yin, que representa o encontro com nossa natureza instintiva, nossos impulsos, que nos levam aos segredos das nossas próprias profundezas, e ao mesmo tempo representa o encontro com o sexo oposto inconsciente (Yin/anima no homem e Yang/animus na mulher), também estão na mesma situação. Amarradas pelo pé e não podem evoluir, até que entendam que é necessário o sacrifício do próprio mergulho interior, ou ficará imerso nas próprias sombras, em crise perpétua.


A Sabedoria e o Discernimento que vem de dentro, nos impulsionam mais claramente para nossos objetivos, do que a visão da superfície. A observação visual é certamente importante para estar consciente e presente, mas o que é mais importante é orientar-se com a ajuda do Autoconhecimento, da Previsão e da Sabedoria interior.

Assim também é a conquista da Era Dourada. Ela não virá pronta, porque o Mestre Omraam Mikhael Aivanhov disse:

“Mesmo as entidades mais poderosas do mundo divino não podem agir diretamente sobre a terra. Por quê? Porque elas não são feitas de matéria física. Para que possam intervir, os próprios seres humanos devem dar-lhes essa oportunidade. Uma vez que a terra é como uma fortaleza cuja ocupantes se opõem à entrada dos espíritos luminosos, são necessários aliados para abrir os portões. Na Terra, os seres humanos são tão poderosos como os exércitos do Céu, e enquanto eles se opuserem a eles, a fortaleza permanecerá impenetrável. É por isso que o céu busca aliados na Terra que concordam em deixá-los passar. As pessoas espirituais são apenas isso: aliados, graças a quem o céu pode se infiltrar nesta fortaleza chamada terra e poder transformar tudo”.


Para que a Era Dourada seja possível na Terra, temos um trabalho interno para fazer, pois o macrocosmo e o microcosmo é o espelho um do outro e como é dentro é fora. E esse é o maior dos sacrifícios, o nosso crescimento na Luz, para que a realidade externa seja luminosa.

Se Odin estivesse aqui, ele certamente nos orientaríamos da seguinte forma:

-Persiga implacavelmente a Sabedoria, através do autoconhecimento, sacrificando tempo, energia, atenção, dinheiro, etc, para obtê-la. Leia livros difíceis e densos, estude não só por causa do Conhecimento, mas para ser capaz de transmiti-lo a outros; aprenda a interseção de informação e expressão, busque experiências desafiadoras que o tirará da zona de conforto, engula seu orgulho – talvez o sacrifício mais difícil de todos – busque encontrar um mentor, e considere os sacrifícios como ivestimento em sua sabedoria ao longo prazo.


Uma coisa maravilhosa é ter Sabedoria e Conhecimento, por isso é importante ter como meta alcançá-los, mas se você não pode compartilhá-los aos outros, e inspirá-los a agir, você é impotente para afetar o mundo. Pense nisso.

É através da Sabedoria e doação de espírito e esforço que você consegue melhorar a si mesmo, para florescer e livrar a estagnação de sua existência. A paixão e vigor não são necessariamente inerentes dentro de nós. É através da ação e do trabalho interno e externo que construímos essas propriedades e formamos as bases de quem somos.

Deixe Odin inspirar você! Vai valer a pena.

Assista ao video: https://www.youtube.com/watch?v=mFOEN_kJ388&t=5s


Nota: Você pode iniciar sua Jornada Yin contate, me através das opções abaixo.


Olene Ferreira Vilela (Maat Menkeru)

(Taróloga Analítica, Terapeuta Holística, Vibracional e Reprogramadora Mental)

Marque uma leitura para conhecer os Arquétipos da Sua Jornada:

Pessoalmente – (Grande São Paulo);

Via skype ou telefone – (Todo o Brasil)

Agendamentos:

11-96613-1780 (Whats App)

https://www.magiadoarcoiris.com.br

olenevilela@gmail.com Facebook: oleneferreiravilela

255 visualizações

Contato

Travessa Alice Pedroso Coelho, 133

Cotia - SP

E-mail: olenevilela@gmail.com

Tel: 11 96613-1780

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
Deixe  seus  dados  abaixo: 
Entraremos em contato!

© 2020 by Arquétipos da Jornada Pessoal. Todos os direitos reservados.