O agasalho aquece o corpo. Quem te aquece no frio da Alma?

Nesse momento onde o isolamento social, se encontra com o frio do inverno, precisamos ficar atentos e perceber qual o principal ensinamento que estamos sendo levados praticar e ter mais atenção,

para agir e conscientemente transformar aquilo que, em nós necessita de algum ajuste.

O frio nos leva a indiferença e apatia.

Solidariedade reformula nossa noção de empatia e amor próprio.

Qual é a dor que você carrega consigo, aquela que você esconder achando que ninguém vê?

No processo de isolamento acabamos por nos confundir e não localizar.

Gostamos mesmo é de calor humano e de festas, encontros badalados, animação.

Sim, mas esses encontros que nos levam pra fora, só podem trazer satisfação e felicidade verdadeira, se estivermos inteiros por dentro.


Sabe naquelas tardes de inverno, onde cabe bem, uma viola, uma cantiga triste, um desamor, abandono de coração partido sem Amor.

Digo, falta de amor?

Sim!

Quem não tem ou teve um amor secreto que acabou?

Faltou um alimento e calor, energia.

Será que você mesmo,

já não estava nessa frequência de desamor, atraindo aquela pessoa indiferente?

causando dores?

serviu de espelho para você se ver?

Existem relacionamentos que não evoluem para o amor, que é o sentimento mais nobre que podemos alcançar, porque os casais não desenvolvem a empatia?

Assim também acontece no inverno, onde vários tipos de doença se proliferam com facilidade.


Todos herdamos imagens desequilibradas por faltas ou excessos das imagens do pai e da mãe idealizados, em relação ao que é o amor verdadeiro.

Você teme ligar-se a alguém, por medo de se ligar profundamente, por medo de ser abandonado, medo de sofrer a dor da perda.

Essa é uma dor já conhecida inconscientemente por todos,

o outro passa a ser, salvação à qual você se agarra, e tenta controlar, manipular, com receio constante da perda.

Este é um padrão recorrente.

Nessa mudança de Era;

Buscamos algo real e revigorante para Equilibrar, para sintonizar e resgatar esse amor e irradiá-lo à partir de dentro.

Você tem um caminho a percorrer nessa vida que tem haver com a liberação do amor que há dentro de você. Esse amor quer expandir, crescer para ser vivenciado. Antes que suas chances termine, coincidindo com o findar da vida física, onde todos cairemos no frio da morte física.

Essa sintoma de angústia de separação, muitas vezes foi gerada por um padrão indeterminado, pai ausente, uma mãe possessiva que não te deu liberdade de se expressar livremente...ou qualquer fator que passe desapercebido.

Por isso, buscamos um refúgio de segurança e independência que falta em nós mesmos.


Quando encontramos alguém que pareça representar esse porto seguro, facilmente nos perdemos em nossos sentimentos por essa pessoa. Essa carência cria um padrão de extrema necessidade do outro, chegando ao ponto de exigir a posse do relacionamento – uma exigência destrutiva que poderá levar a conflitos e traições consecutivas.


Relacionamento saudável é um trabalho constante, com as energias do amor dentro de você. Embora muitos passem despercebidos por você, eles se desenrolam muito concretamente na sua vida pessoal, criando uma história de frustrações.

Terapia é uma possibilidade de reeducação emocional,

Reconstruir alguma ponte que ficou obstruída.

Abrir algum canal que congelou devido a indiferença.

Amor a si mesmo, é uma semente de regeneração.

Tenha essa opção ao seu alcance.

Acesse o profissional

ganhe uma orientação grátis,

citando onde você viu esse artigo.

Olene Ferreira Vilela

(Arquétipos e Terapias Cognitivas)

www.arquetiposdajornadapessoal.com.br

69 visualizações

Contato

Travessa Alice Pedroso Coelho, 133

Cotia - SP

E-mail: olenevilela@gmail.com

Tel: 11 96613-1780

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
Deixe  seus  dados  abaixo: 
Entraremos em contato!

© 2020 by Arquétipos da Jornada Pessoal. Todos os direitos reservados.