Mamãe, através do exemplo amoroso, é a melhor opção.

Olá, bem vindos a mais um vídeo explicativo sobre os arquétipos em ação.


Mamãe, tudo que você quiser que seu filho aprenda, repita várias vezes pra ele.

Mas preste atenção: se você for uma mãe repressora, seus ensinamentos podem virar uma sombra gigantesca dentro dele.


Hoje vou tentar trazer uma luz para as mamães que certamente amam seus filhos, mas muitas não tem o conhecimento profundo de como funcionam esses códigos, símbolos que estão dentro da mente subconsciente da criança e se movem conforme são ativados pelo papai, e pela mamãe.


A criança quando nasce já vem com as características da personalidade dominante

... isso acontece antes mesmo da criança nascer…

Mas como que a mamãe vai saber quais são essas características?

...e se a mamãe ensina a criança só da cabeça dela, e não observa não procura conhecer a criança, então a criança pode ficar presa. Nas crenças da mamãe.

Tive muitas oportunidades de vivenciar isso através das leituras dos mapas e das regressões espontâneas com meus clientes nas sessões de cura de memórias traumáticas.

O que é mais comum acontecer é a mamãe não compreende e não saber lidar com essas características da criança e acaba por traumatizá-lo.

Outro dia vi uma mamãe com seu bebê de 8 meses…

e ela falava dele parta outras pessoas….ela não parava de chamar atenção de todo mundo, dizendo ao bebê: não faz isso que eu vou te bater….

E alguém perguntou sobre a idade dele, e então ela disse:

ele tem 8 meses. E a pessoa assustou dizendo, nossa ele é bem grande para 8 meses.

Ela disse, grande não, ele é gigante… é enorme.

E ele é terrível, não pára.

E a criança estava treinando as cordas vocais. E ela insistindo, pára, fica quieto... "senão eu vou te bater".


Minha nossa: a criança está se expressando e a mãe castradora, ameaçando a criança, caso ela continuasse a se expressar livremente.

Percebe que parece uma coisa normal para quem não tem percepção dos padrões em ação.

Parece que ela está educando o filho, né…

Nossa, que mãe enérgica. Tem domínio sobre sua cria.

Mas essa criança, a depender do mapa da Jornada dele, a depender dos arquétipos que estão na sua jornada, é o tipo de trauma que ele vai apresentar na vida adulta…

ele pode ser um adulto reprimido, um ameaçador, um controlador, um rebelde, um masculino desrespeitoso com o feminino, e muitas outras coisas…

Pode negar a mãe, que é essa figura da ânima dentro dele, ok.

Então, parece que para melhorar nossa sociedade, precisaríamos no mínimo nos conhecermos, antes de ter filhos.

Receber um cursinho antes mesmo do início do namoro, porque a união pode ser desastrosa, se não tivermos pelo menos uma noção dessa realidade ao nos envolvermos com o primeiro namorado, e de-repente gerar um filho. Acidentalmente.

Mas voltando a questão inicial:

Tudo que você quiser que seu filho aprenda, repita várias vezes.

Mas o principal é você mostrar seu exemplo:

A criança sempre vai captar a leitura do campo.

Tudo que você é, está sendo impresso no campo o tempo todo.

E não adianta só falar… ele vai captar o sutil.

Na infância ele guarda no subconsciente o que aprendeu. Se for traumático ou não, na adolescência e na fase adulta ele repetir aquilo, consciente ou inconscientemente,

e se for negativo, traumático ele vai sofrer, e se ele sofrer, a mamãe também sofrerá, e sentirá culpa, e a roda de sanssara não termina nunca…

uma vida, 2 vidas, e tentativas de equilibrar essa situação.

O ideal é a mamãe apoiar seu filho para ele desenvolver suas características de forma amorosa, e conseguir realizar aquilo que veio realizar. Ok?

Hora do convite especial:

Quer estudar os arquétipos comigo, entre na sala vip dos Arquétipos – vou deixar o link na descrição do vídeo. lá, você consegue fazer perguntas, ok.

Esse grupo tem o objetivo de auxiliar você nesse estudo.

Eu vou ficando por aqui, esse era meu recadinho de hoje, dá seu joinha pra mim, pois ajuda o canal… e deixa seu comentário, se você gostou e quer mais conteúdos sobre esse assunto.

Até a próxima.


Olene Ferreira Vilela

Arquétipos e Terapias Cognitivas


14 visualizações0 comentário